Liturgia Pagã

Pagão provém do latim pagus = marco de terreno, aldeia, por oposição à cultura citadina. O radical indo-europeu pak (donde pau) designa a união, estabilidade e a força próprias de Pacto e Paz.

Página também deriva do mesmo étimo, significando originalmente  campo lavrado em esquadria respeitando um marco («pau») bem fixo, ao que se assemelha uma folha de papel escrita.
Liturgia deriva do grego laos (povo, leigo) e ergon (trabalho), donde «serviço público».

Liturgia pagã é o esforço de trabalhar com Deus com a liberdade, consciência e humildade de ser «pagão».

 

Seleccione o texto  -  pág. 2 de 2

 

  Bibliografia - Obras mais frequentemente utilizadas
     

  Dar ponto sem nó

  Estranha forma de vida

  A síndroma da vassoura

  Em casa onde não há pão

  Deus é mau pagador

  Bem-Haja

  Muito custa levantar as mãos

  Na corda bamba com Deus

  Quem viu por aqui um homenzinho baixo?

  A grande volta

  A Sinfonia do Novo Mundo

  Caras ou coroas?

  Virá? Não virá? Já terá vindo? E afinal de quem é que se fala?

  Cuidado com este menino

  Investir no deserto

  «Nossos filhos não são nossos...»

  Não dá para entender

  Homem rico & pobre

  O caloiro e o mestre

  De um cordeiro se fazem histórias

  Cada qual sabe as linhas com que se cose

  Mais vale cair em graça que se engraçado

  A primavera do cristianismo 

  Retrato de família 

  Eu sou o bom empresário

  A Pedra e o Caminho

  Gigantes e Moinhos

  Mãos artistas

  S. Pedro «ex cathedra»

  A nova torre de Babel

  Curso breve de Gestão

  Um cafezito com Deus

  À mesa com Deus

  Das tripas coração

  Morrer por morrer

  A cruz e a espada

  Emprenhar pelos ouvidos

  O grande teatro do mundo

  A agricultura é que está a dar

  Bem-me-quer, mal-me-quer...

  No mercado do Bulhão

  A fama dos «boys» já vem de longe

  Para isto filho de meu pai?

  A tabuada de Deus

  Um bocadinho de Deus

  Deus é mau negociante

  Almoço convívio de fantasia - convite

  Pela mão de Deus

  A importância de ser semelhante

  A redoma de cristal

  Ir ao fundo em 1ª classe

  Grão a grão

  O Rei que vivia de pregões

  Todo o Advento é uma Geografia de Fé

  A princesa curiosa

  Sobressalto na cidade

  O menino de sua mãe

  A grande marcha

  Sentado ao fundo da igreja...

  O Profeta, o Casamento e o Diabo

  Fúria de Viver

  Moral de sacristia

  Pecados & Companhia

  Safari à volta do tempo

  O sorriso de Deus

  O Deus estraga-vidas

  Encontros imediato de terceiro grau

  Nove meses é pouco

  Pagador de Promessas

  Eu sou o melhor banqueiro

  Uma tareia bem dada

  Histórias de família

  Custa tanto ir para o céu...

  Brincaram com o fogo

  O padre mudo

  Devagar se vai ao longe

  «Talitha kum!»

  Em terreno minado

  Como a comida quer o sal

  Não dê – multiplique

  Os insuportáveis porquês

  Vida por vida

  Pela boca morre o peixe

  Testamenteiros de Deus

  As coisas da vida

  De onde vêm as guerras?

  Serviço de estafetas

  Deus não é um notário

  As dobras da vida

  Um violino no telhado

  O domingo dos brados

  Laureados das novas profissões

  A bolsa ou a vida

  O dia depois de amanhã

  Histórias de reis

  Já um cheirinho a Natal

  Semear nas lágrimas e colher alegria

  Herói em tempo de dança

  Cantigas ao desafio

  Também há oliveiras de Natal

  Sobressalto na cidade

  O caloiro e o Mestre

  P'ra viver há que ter jeito

  O Homem que lia a Escritura

  A guerra da vida

  Afasta-te de mim

  São Macaio deu à costa...

  Antes só que mal acompanhado

  Mas não há nada como a boa companhia!

  Cuidado com as travagens bruscas!

  Saltos radicais

  Os melhores dias estão para vir!

  Justiçado há dois mil anos

  Os tempos de encontro

  Cair entre duas cadeiras

  Afinal, quem manda a sério?

  Mais as vozes que as nozes

  Nova lei com artigo único

  A espiral da vida

  Deus é como o oceano

  O sopro de Deus

  O menino que vazava o mar

  A ressurreição de cada dia nos dai hoje

  Amor – politicamente incorrecto

  A festa das cruzes

  Quem marca o penalty

  «Paz a esta casa!»

  «Atenção quer dizer atenção»

  O «dever da indignação»

  «Alma até Almeida»

  Boas contas fazem bons amigos

  A carroça à frente dos bois

  Bem prega Frei Tomás

  Muito obrigado!

  Quanto aguentava ter as mãos levantadas?

  Na corda bamba com Deus

  Quem disse que não vale empurrar?

  «Diga lá, minha menina, quantas voltas vamos dar»...

  Cara ou coroa?

  A Sinfonia do Novo Mundo

  Mas para onde está a olhar toda a gente?

  Uma família «sagrada»?

  «Desenredar-se» não é «desenrascar-se»

  O clube dos aventurados

  Actualização profissional

  Santos e santinhos

  Não diga não a este curso de gestão

  «Braço de ferro»

  Momentos de glória

  «...E viveram felizes para sempre»

  Raízes, ramos e flores

  «Vê-se pela aragem quem vem na carruagem»

  «Big bang»

  Retrato de família

  «Eu sou o bom empresário»

  A Pedra e o Caminho

  Gigantes e Moinhos

  Mãos artistas

  S. Pedro «catedrático»

  Ninguém existe para viver sozinho

  Uma velha canção brasileira

  De cavalo para burro

  Emprenhar pelos ouvidos 2

  O grande teatro do Mundo 2

  Perceber da agricultura

  Faça-se ao mar, mas aprenda a nadar

  No mercado do Bolhão 2

  «Boys» na Antiga e Nova Aliança?

  «Amigo não empata amigo»

  Queixinhas

  Como nós perdoamos

  «Novo acordo» para a tabuada

  Um bocadinho de Deus

  Deus é mau negociante

  Almoço-convívio de fantasia

  Pela mão de Deus

  A importância de ser semelhante

  Afinal, quem leva Deus a sério?

  Ir ao fundo em 1ª classe

  Grão a grão

  O rei que vivia de pregões

  O estranho caso de dois testamentos

  «Confessou e não negou – e confessou»

  Um Homem  para todos os tempos

  Palavras caras em tempo de crise

  Diz-me com quem andas

  Sentado ao fundo da igreja

  O Profeta, o Casamento e o Diabo

  Fúria de Viver

  Moral de Sacristia

  Ao Poeta Desconhecido

  A época dos safaris

  O sorriso de Deus

  Deus O «estraga-vidas»

  Olhos nos olhos

  Nove meses é pouco

  Era mesmo a sério

  A Páscoa é sempre «pagã»

  Pagador de promessas

  Eu sou o bom empresário

  Uma tareia bem dada

  Histórias de família

  «Custa tanto ir para o céu...»

  Brincaram com o fogo

  O Padre mudo

  Devagar se vai ao longe

  «Quem virá a ser este menino?»

  No arado pega-se com firmeza

  «Talitha kum»

  Santos de casa não fazem milagres

  Em terreno minado

  Carapuças de pastor e não só

  Não dê multiplique!

  Os insuportáveis porquês

  Um pucarinho de chá e três bolachas-maria

  «Bem-vindo quem não tem juízo!»

  Acuso-me de «juízos temerários»

  Pela boca morre o peixe

  Testamenteiros de Deus

  De onde vêm as guerras?

  Serviço de Estafetas

  Deus não é um notário

  Leituras perigosas?

  Um osso duro de roer

  O grito

  Sabores exóticos

  Grão a grão 3

  E depois de amanhã?

  A guerra dos mundos

  Combinado, cá te esperamos

  Passadeiras vermelhas

  Dançar até na corda bamba

  Festival da canção

  A primeira avaliação

  A torcida que ainda fumega e um baptizado controverso

  Para viver há que ter jeito!

  Que pensaria o Homem que lia a Escritura?

  Amor em tempo de guerra

  «Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és»

  Passe no deserto o dia dos namorados

  Os amigos são para as ocasiões

  «Agarre-se com firmeza»

  Saltos radicais

  Os melhores estão para vir

  Tempos de encontro

  Afinal, quem é que manda?

  Mais as vozes do que as nozes

  Uma nova terra?

  Montanha russa

  Aperto de mão com Deus

  O «sopro» de Deus

  Um ovo na palma da mão

  Convivas ao entardecer

  A «ressurreição» de cada dia

  A Escola de Cireneu

  Não perca o tino

  Ora viva

  «Pare, escute e olhe»

  «Vai um cafezinho?»

  Oração de «indignados»

  O perfume do 1º lugar

  Sofia canta na praça

  A síndrome da vassoura

  Um palmo à frente do nariz

  Sintomas de embriaguez

  Palavras enferrujadas?

  «O trabalho do menino é pouco...»

  «Mais vale cair em graça do que ser engraçado»

  «Quem tem unhas toca guitarra»

  Quantas voltas é que a vida pode dar?

  Na demanda de um novo mundo

  Lucas, o «cronista do reino»

  Vá-se lá a gente entender

  «Com três letrinhas apenas»

  Safari no deserto

  Nossos filhos não são nossos...

  «Quem meu filho beija minha boca adoça.»

  «Mas o senhor o que é que vem cá fazer?»

  «Cordeiro de Deus?»

  «Desenrascar-se» ou «desenredar-se»?

  Começa a história de um menino judeu.

  Candeia que vai à frente...

  Actualização profissional

  Epidemia de «santinhos»

  Não diga não a este curso de Gestão

  «Braço de ferro»

  «Momentos de glória»

  «Nas palminhas de Deus»

  «Mais vale cair em graça do que ser engraçado»

  «Vamos à vida, que a morte é certa»

  Raízes, ramos e flores

  «Vê-se pela aragem quem vem na carruagem»

  «Longo caminho para a liberdade»

  «Eu sou o bem empresário»

  Cuidado com as pedras do caminho

  Moinhos e Gigantes

  Mãos artistas

  Os sonhos de novos e velhos

  Ninguém existe para viver sozinho

  «Por dentro das coisas é que as coisas são.»

  «A cruz e a espada»

  De cavalo ou de burro?

  Emprenhar pelos ouvidos

  O grande teatro do mundo

  «Perceber da agricultura»

  Sugestões de uma agência de férias

  Faça-se ao mar, mas aprenda a nadar

  No mercado do Bolhão

  «Chaves» e «sobrinhos»

  «Amigo não empata amigo»

  Queixinhas

  A arte de saber olhar

  A «tabuada» de Deus

  «Bocadinhos» de Deus

  Deus é mau negociante

  Dê asas à fantasia

  Pela mão de Deus

  A boa «economia» em religião

  A redoma de cristal

  À procura de tempo e de espaço

  Deitar contas à vida

  «Eu cá continuava no recreio»

  O mistério dos dois testamentos

  De fato domingueiro

  «Éramos 4 e agora somos 5»

  Os meninos não sabem palavras caras

  «O menino de sua mãe»

  «Diz-me com quem andas...»

  Mesmo ao fundinho da igreja

  Levar o Diabo a falar verdade

  «Animais doentes» ou «animais curáveis»?

  «Moral de sacristia»

  O sorriso de Deus

  A Páscoa é sempre «pagã»

  Há muito que desbravar

  Eu sou o bom empresário

  «Uma tareia bem dada»

  Histórias de Família

  «Custa tanto ir para o céu..»

  Cuidado com o fogo!

  O padre mudo

  Devagar se vai ao longe

  A mulher que roubou Jesus

  Dar bofetadas é uma arte

  Em terreno minado
 
 

Ano A

     
 

Ano B

     
 

Ano C

     
 

Festas especiais

 
 

  Página anterior Página inicial Página seguinte

Última actualização
04-05-2018