Acesso à hierarquia superior.

Fabrico Tradicional do Azeite em Portugal (Estudo Linguístico-Etnográfico), Aveiro, 2014, XIV+504 pp. ©

 

Escolha uma opção

 

  Ficha Técnica

  Prefácio – pág. I

  Relação Nominal de Colaboradores – pág. XI

  Abreviaturas e Siglas Utilizadas – pág. XIII

  Introdução: A Oliveira – pág. XV

CAPÍTULO I - O LAGAR

  Nomes do lagar – pág. 1

  Situação dos lagares – pág. 8

  Elementos do lagar – pág. 14

  Tentativa de classificação dos lagares – pág. 16

CAP. II - TRANSPORTE E CONSERVAÇÃO DA AZEITONA

  Transporte e conservação da azeitona – pág. 21

  As tulhas – pág. 31

  Nomes para água-ruça – pág. 36

CAPÍTULO III - O MOINHO

  Definição – pág. 49

  Situação do moinho – pág. 51

  Tipos de moinho – pág. 57

  Moinhos de Roda / a) Roda – pág. 59

  Sistemas de transmissão – pág. 66

  Moinhos de rodízio – pág. 79

  Moinhos de bois – pág. 86

  Accionamento a motor – pág. 105

  Terminologia – pág. 109

CAPÍTULO IV - A MOAGEM

  Conceito de moagem – pág. 117

  Operação de moagem nos lagares tocados a bois – pág. 121

  Operação de moagem nos lagares hidráulicos – pág. 129

  Operação de moagem noutros lagares – pág. 133

  Nomes para azeitona miúda e outros vocábulos – pág. 139

CAPÍTULO V - SEIRAS E CAPACHOS

  Definição – pág. 149

  Conservação das seiras – pág. 152

  Fabrico dos capachos – pág. 154

  Modelos de capachos – pág. 163

CAPÍTULO VI - PRENSAS DE AZEITE

  Definição e tipos de prensa – pág. 165

  Situação das prensas – pág. 171

  Prensa de vara – pág. 175

  A vara peninsular – pág. 178

  O sistema de accionamento – pág. 188

  A vara italiana – pág. 196

  Prensa de parafuso – pág. 199

  Prensas hidráulicas – pág. 206

  Nomes relativos às prensas – pág. 213

CAPÍTULO VII - ENSEIRAMENTO E PRENSAGEM

  Conceitos de massa, enseiramento e prensagem – pág. 215

  Nos lagares antigos – pág. 224

  Nomes do local onde a massa é prensada – pág. 228

  Procedimentos nos lagares antigos – pág. 237

  Nos lagares semi-modernos – pág. 246

  Nos lagares modernos – pág. 250

CAPÍTULO VIII - SISTEMAS DE DECANTAÇÃO

  Decantação ou depuração do azeite – pág. 259

  Nomes para as tarefas – pág. 261

  Tipos de tarefas: a) de pedra – pág. 273

        b) tarefas de barro – pág. 291

        c) tarefas de madeira – pág. 308

        d) tarefas de metal – pág. 316

  Escaldar o azeite e sangrar as tarefas: vocabulário – pág. 320

  Visita ao lagar de Souselas – pág. 329

  Escaldar e sangrar as tarefas: registos – pág. 334

CAPÍTULO IX - OUTROS ELEMENTOS DO LAGAR

  Fornalha e Caldeira – pág. 339

  Os quartos para os mestres – pág. 353

  A bagaceira – pág. 358

  Utiilizações do bagaço – pág. 368

  A centrifugadora – pág. 374

  O inferno ou poços de decantação – pág. 376

CAPÍTULO X - CONCLUSÕES

  Conclusões – pág. 383

  GLOSSÁRIO – pág. 393
    A B C D E F G I J L M O P Q R S T V Z    

  ÍNDICE NUMÉRICO DAS POVOAÇÕES – pág. 471

  BIBLIOGRAFIA – pág. 487

  ÍNDICE DE GRAVURAS – pág. 493
 

Acesso ao espaço «Aveiro e Cultura».

Página anterior.

Acesso ao Índice.

Página seguinte.